Iniciativa Florestas, Fazendas & Finanças

Países e regiões representadas na Iniciativa Florestas, Fazendas & Finanças.  

Os principais desafios enfrentados hoje pelas sociedades em países em desenvolvimento incluem: a destruição de florestas tropicais e outros ecossistemas nativos, as emissões resultantes de CO2 e outros gases de efeito estufa para a atmosfera, a erosão e perda de solos, a degradação e o esgotamento dos sistemas de fornecimento de água doce, e a intervenção contra e retirada de comunidades tradicionais e pequenos produtores indígenas, resultantes das dinâmicas de sistemas de produção agropecuária expandindo “horizontalmente” através da conversão de florestas e causando conflitos sob o uso da terra.

A Iniciativa Florestas, Fazendas e Finanças (3FI) busca resolver esses problemas através da conexão entre incentivos para a produção de commodities agrícolas socialmente responsáveis com iniciativas ambientais para reduzir o desmatamento e outras degradações ambientais.

Atualmente, iniciativas das cadeias de abastecimento sustentável, políticas e finanças domésticas, e programas de REDD+ relacionados ao aumento da produção de alimentos e visando poupar florestas e reduzir as emissões de carbono nos trópicos estão avançando em grande parte isoladamente. Ou seja, seguem separados com diferentes escalas de intervenções, métricas de desempenho e instrumentos para moldar o comportamento dos usuários da terra. Como resultado desta desconexão, os produtores estão recebendo poucos, se é que algum, incentivos positivos para renunciar ao desmatamento legal de florestas e investir em sistemas de produção mais sustentáveis.

  • Países foco do 3FI são responsáveis por 17% da produção global de carne bovina e 31% da produção de soja.

  • Em 2012, mais de 1 milhão de toneladas de soja, 6 milhões de toneladas de óleo de palma, e 55 milhões de toneladas de cana foram certificadas.

  • Forest A cobertura florestal nos países foco do 3FI é em media aproximadamente 50%.

Strategy

Forests, Farms and Finance Initiative graph

Incentivos para a produção sustentável, com e sem uma abordagem de desempenho territorial. Os produtores que operam em isolamento são confrontados com muitas exigências de órgãos reguladores, compradores de commodities, e instituições financeiras, e também não recebem incentivos positivos significativos pra reduzir o desmatamento. (Fonte: Nepstad et al 2014 Ciência 344)

Cada estratégia é adotada regionalmente e busca o consenso de metas específicas para a redução do desmatamento, aumento da produtividade agrícola e melhoria dos meios de subsistência de pequenos produtores em cada jurisdição ou território alvo. Assim, sistemas de incentivos e plataformas de monitoramento são desenhados para apoiar o alcance das metas. Estas estratégias são guiadas por um consórcio diversificado que inclui organizações não-governamentais, mesas redondas de produtos agrícolas (a Mesa Redonda de Soja Responsável, RTRS, a Mesa Redonda de Óleo de Palma Sustentável, RSPO, a Bonsucro, e a Mesa Redonda Global para Carne Sustentável, GRSB), empresas privadas, e governos subnacionais. Cada parceiro no consórcio traz um conjunto único de capacidades e rede de contatos que contribuem para o envolvimento dos setores agrícolas, instituições financeiras, compradores de commodities, varejistas, governos e sociedade civil em um processo de construção de consenso através de uma abordagem que vai “de baixo-pra cima”.

Estudos de Casos

Trabalho Relatado