Jungle Stream Rafal Cichawa/Shutterstock

Abordando o Desmatamento na Colômbia

O Instituto Inovação da Terra e parceiros colaboraram com os principais órgãos do governo colombiano para desenvolver um conjunto de oito recomendações fundamentais para o desenvolvimento de uma estratégia nacional de uso da terra com o objetivo de aumentar a produtividade agrícola, e reduzir o desmatamento, a degradação florestal e as emissões de gases de efeito estufa e a pobreza rural até 2020.

A Colômbia tem uma excelente oportunidade para desenvolver uma estratégia nacional de uso da terra ao longo dos próximos dois ou três anos com o apoio do governo, do setor privado e da sociedade civil.

Uma estratégia nacional de uso da terra para aumentar a produção agrícola e melhorar os meios de subsistência rurais pode desacelerar e eventualmente acabar com o desmatamento, reduzindo assim as emissões de gases de efeito de estufa associadas ao desmatamento. A estratégia pode também aumentar as remoções de CO2 da atmosfera através da regeneração de florestas em uma escala de aproximadamente 0,7 bilhão de toneladas de CO2 equivalente até 2020.

Estas reduções de emissões seriam acompanhadas de co-benefícios substanciais na forma de melhoria dos meios de subsistência de pequenos produtores, melhor qualidade do ar, conservação da biodiversidade e regulação do fluxo de água (ou seja, menos inundações) nas bacias hidrográficas. Para realizar este potencial, o Instituto Inovação da Terra e seus parceiros recomendam uma “teoria de mudança”, que visa apoiar e conectar estrategicamente cinco oportunidades: (a) o progresso nacional do desenvolvimento de um programa de REDD+ jurisdicional; (b) o progresso dos setores de petróleo, de cana de açúcar e de palma para a sustentabilidade; (c) a meta do setor de pecuária de reduzir a área de pastagem e aumentar a produção até 2019; (d) os programas de restituição e assentamentos de terras; e (e) o programa de plantações florestais.